Salmo:119.165;

Salmo:119.165; Grande paz têm os que amam a lei de Deus; para eles não há tropeço.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

O ARREPENDIMENTO QUE VEM DE DEUS! At:5.31;


      É comum ver pessoas que são pegas em flagrante delito demonstrarem algum tipo de arrependimento, afirmam que se pudessem não teriam praticado o delito, não fariam novamente, ou até mesmo põem a culpa no Diabo e que estão arrependidos, etc, mas algum tempo depois essas mesmas pessoas aparecem nos noticiários fazendo as mesmas coisas ou piores. Será que eles realmente se arrependeram? Porque a maioria desses arrependimentos são momentâneos? Qual será o verdadeiro arrependimento? Só ficar arrependido é suficiente para resolver o problema? Vejamos alguns pontos para a nossa meditação:
      (1). A maioria dos arrependimentos são remorsos! Um dos exemplos mais marcantes de uma pessoa com remorso, foi o de Judas; segundo alguns teólogos e historiadores, Judas pretendia provocar uma rebelião contra os romanos entregando Jesus Cristo; talvez Judas via a Jesus com poder suficiente para derrotar todo império romano e livrar Israel (realmente Jesus tinha poder mas não veio para isso) e ainda ganhar algum dinheiro com isso Mt:26.14-16; já que a visão dos judeus era a de um Messias que restauraria a glória de Israel materialmente; quando Judas viu que nada disso aconteceu foi tocado de remorso e jogou fora suas moedas e foi se enforcar Mt:27.3-5; quantos não choram por ter seus planos ilícitos dado errado? Mais se tivesse dado certo estariam comemorando? Ap:18.9; quantos não estão chorando em funerais não porque estão tristes pela perda e saudade do morto, mas por remorso por não terem feito nada para ajudar quando estava vivo? Dificilmente o Bom Samaritano teria remorso se aquela pessoa que ele ajudou fosse a óbito! Lc:10.33-35; quantos não tem chorado pelos seus pecados, sabem que não agradam a Deus, sabem que Deus desaprova seus pecados mas sentem um arrependimento momentâneo cheio de remorso; gostam até de chorar num emocionalismo frenético e não chegam a experimentar uma mudança de atitude porque o arrependimento não passa da esfera emocional! Bem-aventurados os que choram por causa dos seus pecados é por isso que serão consolados Lc:5.4;
      (2). O verdadeiro arrependimento é um Dom de Deus! Deus pela sua infinita misericórdia providenciou meios para que o homem natural, morto em pecados e delitos, chegasse ao arrependimento! Rm:2.4; tudo no plano eterno de salvação depende de Deus! É Deus quem conheceu, predestinou, chamou, justificou e glorificou os seus eleitos! Rm:8.29-30; é Deus que escolhe os seus eleitos! Jo:15.16; é Deus que vivifica o pecador morto espiritualmente! Jo:1.12-13; é Deus que dá a salvação! Ef:2.8-10; é Deus que dá a fé para que alguém possa exercer a fé! Hb:12.2; é Deus que convence do pecado, da justiça e do juízo! Jo:16.8-11; portanto se Deus não atuar diretamente no pecador, jamais ele irá se arrepender e crer no evangelho como disse o profeta Oséias 13.14;
      (3). O resultado do verdadeiro arrependimento é mudança de atitude! João Batista sintetizou bem o que é se arrepender, quando foi interrogado pelos ouvintes ao dizer aos soldados eu mudassem de atitude deixando de maltratar, dar falso testemunho e não receber propina Lc:3.10-14; tudo isso passa pelo reconhecimento de seus pecados como ocorreu com o filho pródigo que caiu em si e confessou seus pecados a Deus e a seu pai Lc:15.17-21; foi o Espírito Santo que o convenceu dos seus pecados Jo:16.8; se não? Ele ainda estaria lá cuidando dos porcos, mas ele teve a responsabilidade de buscar mudar a situação, se bem que é deus que efetua em nós tanto o querer quanto o realizar Fp:2.13; mas a resposta negativa à vontade de Deus vamos prestar contas ao próprio Deus! Ec:11.9; o Apóstolo Paulo enfatiza que a tristeza segundo Deus produz arrependimento sincero que gera fruto, convicção de pecado, tristeza por ter desagradado a Deus, confissão do pecado e abandono do pecado 2Co:7.10-11; na parábola dos dois filhos, aquele que disse que não iria trabalhar na vinha e arrependido foi, o que concertou o erro foi louvado e o que não cumpriu a sua palavra não honrou o pai Mt:21.28-31; implica dizer que se eu realmente estou arrependido as minhas atitudes devem estar em harmonia com as minhas emoções e pensamentos, e que deve haver uma constância daquilo que eu realmente sou e faço! 1Jo:3.9;
      A vontade de é que todos cheguem ao arrependimento 2Pe:3.9; este arrependimento é para a vida eterna reservado para os eleitos de Deus pelo qual nenhum se perderá Jo:6.39; portanto ninguém nasce salvo ou merece ser salvo, mas todos carecem da misericórdia de Deus e Deus a usa em quem Ele quer ter misericórdia Rm:9.15-16; cabe a nós suplicar pela Sua misericórdia porque a nossa condição antes de sermos salvos pela graça é de morte espiritual, sem nenhuma condição de decidirmos querer vida espiritual e debaixo da ira de Deus Ef:2.1-5; portanto arrependei-vos e convertei-vos para que sejam perdoados os vossos pecados At:3.19; E aqueles que não se arrependem e permanecem apenas no remorso em vida ou antes da vinda de Cristo o juízo será sem misericórdia! Tg:2.13; Amém!                                                                                                                   
Pb. Silvio Romero Santos. http://www.jornalapologetico.blogspot.com/     

Nenhum comentário:

Postar um comentário