Salmo:119.165;

Salmo:119.165; Grande paz têm os que amam a lei de Deus; para eles não há tropeço.

quinta-feira, 5 de julho de 2012

O uso de catecismos e confissões reformados



vivendopelapalavra.com Por: Helio Clemente Limites: Os credos evangélicos, no que se refere à formulação doutrinária, são relevantes. Depreciá-los é uma negação prática da direção que no passado deu o Espírito Santo à Igreja. Os credos são uma resposta do homem à Palavra de Deus e sumarizam os artigos essenciais da fé cristã, os credos pressupõem a fé, mas não a geram; esta é obra do Espírito Santo através da Palavra. Os credos e confissões não substituem a Escritura, mas esclarecem e dirigem o conhecimento alicerçado em milhares de anos de desenvolvimento da doutrina. A questão real entre a Igreja e os impugnadores de credos humanos é questão entre a fé provada do corpo coletivo do povo de Deus e o juízo privado e a sabedoria não auxiliada do contestador individual. Os credos não estabelecem o limite da fé, antes a norteiam. As Escrituras sempre serão mais ricas que qualquer pronunciamento eclesiástico, por mais bem elaborado e mais fiel que seja. A firmeza e vivacidade da teologia reformada estão justamente em basear fielmente seu sistema em todo o desígnio de Deus, através da sua Palavra. A idéia de credos e estudos doutrinários desagrada a muitas pessoas, que os imaginam como desnecessários à vida cristã. Nessa perspectiva, a doutrina tem pouco valor; o que importa é a “vida cristã” com ênfase na moralidade, nas sensações e experiências, encerrando a Palavra de Deus em um evangelho puramente ético e social, transformando Cristo em um mero exemplo de vida. Isto não é cristianismo de forma alguma. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário