Salmo:119.165;

Salmo:119.165; Grande paz têm os que amam a lei de Deus; para eles não há tropeço.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Johannes Geerhardus Vos - Deus injusto?


13. Como deveríamos responder à objeção: "não seria injusto da parte de Deus eleger alguém para a vida eterna e ao mesmo tempo preterir um outro?"?Essa objeção baseia-se na suposição de que Deus está obrigado a tratar a todos os homens com igual favor, a fazer a todos tudo aquilo que fizer a um único. A resposta bíblica a essa objeção encontra-se em Romanos 9.20-21. Tal contestação envolve, na verdade, a negação da soberania de Deus, pois assume que Deus deve satisfação das Suas decisões à raça humana, ou ainda que existe alguma lei ou poder superiores aos quais Deus deve satisfação e pelos quais deve ser julgado. A verdade é que (a) Deus é soberano e não deve satisfação de Seus atos a ninguém, exceto a Ele mesmo; (b) Deus não tem a obrigação de eleger ninguém para a vida eterna, ser-Lhe-ia  perfeitamente justo deixar toda a humanidade perecer em seus pecados; (c) embora Deus eleja a alguém para a vida eterna, Ele não tem nenhuma obrigação de eleger a todos, pois a eleição de alguns decorre da Sua graça, e, por isso, ninguém que tenha sido "preterido" não a pode reivindicar como direito. É verdade que a Bíblia mostra Deus lidando com os homens de modo diferenciado, isso é, dando a alguns que Ele negou a outros. Isso, contudo, não é "injusto" pois não envolve injustiça. Ninguém tem razão nenhuma para alegar que Deus o tratou com injustiça.Fonte: trecho extraído do "Catecismo Maior de Westminster comentado" da Editora Os Puritanos. (comentário à pergunta 13).

Nenhum comentário:

Postar um comentário