Salmo:119.165;

Salmo:119.165; Grande paz têm os que amam a lei de Deus; para eles não há tropeço.

sábado, 29 de setembro de 2012

Os anjos de Deus velam por nossa Salvação


A Escritura tem muito a ensinar sobre o que importa para nosso consolo e confirmação de nossa fé, a saber, que os anjos são dispenseiros e ministros da liberalidade de Deus para conosco. De modo que velam por nossa salvação, que assumem o comando de nossa defesa e nos guia pelo bom caminho, que tomam conta de nós para que o mal não venha nos acontecer. Todas as citações que seguem são em geral, se referindo principalmente a Cristo, Cabeça da Igreja, e depois Dele a todos os fiéis: ”Porque aos seus anjos dará ordens a teu respeito, para que te guardem em todos os teus caminhos. Eles te sustentarão nas suas mãos, para não tropeçares nalguma pedra. (Sal. 91, 11-12)” “O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem e os livra.  (Sal.34,7)”. Com estas seqüências mostra Deus, que confiou a seus anjos o cuidado para eles nos defenderem. De acordo com isto, o anjo do Senhor consola Agar quando fugiu, e manda que se reconcilie com sua senhora (Gn. 16.9). Abraão promete a seu servo que o anjo será o guia de seus caminhos (Gn 24.7). Jacó, nas bênçãos a Efraim e Manassés, pede que o anjo do Senhor, que havia lhe livrado do mal, para que todas as coisas lhes sucedam bem (Gn 48.16). Igualmente, o anjo “ia adiante do acampamento de Israel” (Ex 14.19).E sempre que o Senhor quis livrar a seu povo das mãos dos seu inimigos, se serviu do seus anjos para fazer (Juízes. 2.1, 6.11, 13.10). E assim, para não estender, os anjos serviram a Cristo depois do mesmo ser tentado no deserto (Mt 4.11), acompanhou-o em suas angustias durante a paixão (Lc 22.43), anunciaram sua ressurreição as mulheres, e a seus discípulos a sua gloriosa vinda (Mt 28.5-7, Lc 24. 4-5, At 1.10). E assim, a fim de cumprir com o ofício que lhes és encarregado, de ser nossos defensores, combatem contra o Diabo e todos nossos inimigos, e executam a ira de Deus contra todos os que tem ódio dos seus, como quando lemos que o anjo do Senhor matou em uma noite cento  e oitenta e cinco mil homens no acampamento dos Assírio, para livrar a Jerusalém do cerco que tinham sofrido. (2 Rs 19.35, Is 37.36).Institución de La religión Cristiana, por Juan Calvino, livro 01, XIV, 06 – Traduzido e adaptado por Carlos Reghine.Curta nosso Blog: REFORMANDO-ME

Nenhum comentário:

Postar um comentário