Salmo:119.165;

Salmo:119.165; Grande paz têm os que amam a lei de Deus; para eles não há tropeço.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

13 – CAPÍTULO VIII – DE CRiSTO, O MEDIADOR


Confissão de fé de westminster Por: Helio Clemente 13 – CAPÍTULO VIII – DE CRiSTO, O MEDIADOR   Capítulo VIII, Seção I - O mediador 1- Aprouve a Deus, em seu eterno propósito, escolher e ordenar o Senhor Jesus, seu Filho Unigênito, para ser o Mediador entre Deus e o homem (1), o Profeta (2), Sacerdote (3) e Rei (4), o Cabeça e Salvador de sua Igreja (5), o Herdeiro de todas as coisas (6) e o Juiz do mundo (7); e deu-lhe desde toda a eternidade um povo para ser sua semente (8) e para, no tempo devido, ser remido, chamado, justificado, santificado e glorificado (9). 1 - Isaías 42,1: “Eis aqui o meu servo, a quem sustenho; o meu escolhido, em quem a minha alma se compraz; pus sobre ele o meu Espírito, e ele promulgará o direito para os gentios”. 2 - Deuteronômio 18,15: “O SENHOR, teu Deus, te suscitará um profeta do meio de ti, de teus irmãos, semelhante a mim; a ele ouvirás”. 3 - Hebreus 5,5-6: “Assim, também Cristo a si mesmo não se glorificou para se tornar sumo sacerdote, mas o glorificou aquele que lhe disse: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei; como em outro lugar também diz: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário