Salmo:119.165;

Salmo:119.165; Grande paz têm os que amam a lei de Deus; para eles não há tropeço.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

EVANGELIZAR É TAMBÉM DENUNCIAR


“O cão late quando seu dono é atacado. Eu seria um covarde se visse a verdade divina ser atacada e continuasse em silêncio, sem dizer nada.” João CalvinoHá sempre alguém pronto para defender "pregações" em meio as maracutaias, deslizes e desmandos de apóstolos, bispos e os magnatas (ops!) das "milagrolandias"¹, dizendo que importa que o nome de Jesus seja anunciado. É bom ressaltar que quando o apóstolo Paulo disse que "importa que Cristo seja anunciado" (Fp.1.18), não estava dando aval a qualquer tipo de pregação que se faz  em nome de Cristo. Afinal, o mesmo Paulo diz que "se alguém pregar outro evangelho, seja anátema² (Gl.1.8). Então, será que o nome de Cristo está sendo devidamente anunciado pelos milagreiros de plantão ou estão expondo Cristo e a Igreja ao ridículo?Infelizmente, o que mais se vê em muitas igrejas pentecostais, e principalmente neo-pentecostais, são escândalos, marketing agressivo, acusações, estelionato e aberrações de todo tipo. Alguns mais audaciosos ousam até utilizar entrevistas com demônios para difamar os concorrentes e fazer propaganda de si. Parece não haver nenhum limite ético ou moral.  É bom que se diga que sempre há exceções, mas nesse caso representam pouco, pois os que não estão envolvidos nesse esquema sórdido, são rasos, chucros, cegos, e não pregam nada que se aproveite. É simplesmente irritante ligar a TV e ver tanto trapaceiro de terno, gravata, chapéu de vaqueiro, chorando, rindo, contando "causo", falando em nome de Jesus, vendendo chave, frasco de suco de uva em forma de cruz, miniatura da arca da aliança, agua do rio Jordão, coluna de plástico com óleo, bíblia de R$ 900,00, convidando para descarrego, para tocar mantos sagrados e etc.Preste atenção, eles estão sempre precisando de uma oferta para manter o programa no ar ou para inaugurar mais um mega-templo. Andam de helicóptero e carrões de chefe de estado, rodeados de "capangas", e impressionam pela postura firme e segura. São autoritários, gostam de títulos imponentes como Apóstolo, Bispo e Doutor, mas não se iluda, eles não estão a serviço do Evangelho!!Jamais visitariam uma pobre alma em seus casebres. Fingem demonstrar compaixão, mas são do tipo que amam as multidões mas odeiam as pessoas. Não atendem ninguém fora dos cultos e dos templos. Não são pastores de ninguém! O que melhor descreve a condição desses figurões é o que Paulo escreveu:Sabe, porém, isto:nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis,pois os homens serãoegoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aospais, ingratos, irreverentes,desafeiçoados,implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem,traidores,atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus,tendoforma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes. 2Timóteo 3.1-5 Sabemos que evangelizar é literalmente anunciar boas notícias, e isso inclui utilizar as armas da nossa milícia, que segundo o Apóstolo Paulo "não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando sofismas  e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo (2Co.10.4,5). Portanto, evangelizar é também denunciar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário